Arquivo

Archive for março \15\UTC 2013

O Silêncio

15 de março de 2013 1 comentário

O Silencio,

Amigo da concentração e da reflexão.

O silencio também protege as pessoas de sua ignorância, pois permite que pessoas se calem ao invés de dizer alguma besteira.

Ajuda quem quer aprender, mas também incomoda quem precisa esquecer.

No silencio que fala são os olhares, que por muitas vezes dizem mais do que longas frases.

O Silencio nos poupa e também nos esconde, esconde o sofrimento de alguém que calado omite seus problemas e frustrações.

Muitas pessoas agradecem quando conseguem momentos de silencio, outras fogem dele, pois o silencio faz o nossos pensamentos falarem mais alto. E as vezes alguns instantes de silencio pode fazer você viajar em um sonho ou se afundar num poço de amargura, tudo depende do seu momento.

E por isso recomento que sempre tenha planos e sonhos e mente, pois no momentos que o silencio chegar e você não tiver nada para pensar, o sonho, mesmo que distante pode ajudar.

“O homem arruína mais as coisas com as palavras do que com o silêncio.” – Mahatma Gandhi

“Prefiro que caluniem o meu silêncio a que caluniem as minhas palavras.” – Nicolas Chamfort

“O silêncio é um dos argumentos mais difíceis de se rebater.” – Josh Billings

Nocauteado

13 de março de 2013 Deixe um comentário

Knock down

Estava ultimamente em uma luta, uma luta para reconquistar o que tinha no passado, vinha me esquivando e me afastando do oponente, mas vi que não poderia ficar fugindo mais, não tinha muitas chances de ganhar, mas não iria desistir sem tentar, foi ai que avancei e ataquei… quando finalizei meu golpe sofri uma pencada que me mandou para a lona sem possibilidade de reação. E assim terminou uma luta que já estava acontecendo a mais de 7 meses, a luta para reconquistar quem eu perdi.

Essa é uma metáfora do que eu senti hoje, depois de seguir em frente sempre ficava “olhando para trás  pensando se haveria ainda uma possibilidade de reconciliação, mas no final vi que não havia, com todo carinho e humildade escrevi mais uma e-mail para ela apontando meus erros e meus acertos e pedindo uma nova chance.

E com a velocidade de quem disfere um gancho em uma luta ela disse ” não vou alimentar falsas esperanças e serei objetiva: cada um segue seu caminho” o peso desse “golpe foi como de soco de um pugilista profissiona, me jogando diretamente para a lona e terminando a luta, eu que achei que poderia segurar essa situação por mais alguns “rounds” e talvez vencer por pontos, desabei , sem nem precisar contar até 10 para dar a vitoria ao oponente.

Agora, não a motivos para levantar e lutar, pois a luta já acabou. o que posso agora é apenas me levantar cuidar dos meus ferimentos e partir pra frente. pois aquela historia de viveram feliz para sempre é só no conto de fadas mesmo. a realidade e bem mais dura que isso.